Processo de trabalho da enfermeira em diferentes países: uma revisão integrativa

RESUMO
Objetivo: Analisar características do processo de trabalho da enfermeira em diferentes países. Método: Utilizamos o método da
revisão integrativa e selecionamos 84 publicações (artigos, teses e dissertações) em bases de dados e banco de teses nacionais e
internacionais. As evidências foram analisadas na perspectiva do materialismo dialético. Resultados: A negação do trabalho gerencial
esconde a singularidade do trabalho da enfermeira, pela não compreensão da natureza indissociável gerencial-assistencial, visto que
isso confere a expertise para coordenar o processo de trabalho em enfermagem e direcionar os processos de trabalho em saúde.
A divisão técnica e social está presente no processo de trabalho em todos os países estudados, ainda que sob formas distintas. O
lugar da enfermeira no processo de trabalho assistencial é subordinado ao médico. Conclusão: As características são semelhantes. A
negação da própria natureza dual do trabalho pela enfermeira, via alienação, culmina no não reconhecimento do próprio trabalho.
Descritores: Enfermeiras; Enfermagem; Trabalho; Capitalismo; Papel do Enfermeiro.
ABSTRACT
Objective: To analyze the characteristics of nurses’ work process in different countries. Method: We have used the integrative
review method and selected 84 publications (articles, theses and dissertations) in national and foreign thesis banks and databases.
We analyzed the evidence based on dialectical materialism. Results: The rejection of managerial tasks hides the singularity of
nurses’ work, due to the failure to understand the inseparable nature of managerial and healthcare tasks, given that it is what
provides the expertise to coordinate the nursing work process and guide the healthcare work processes. The social and technical
division is present in the work process in all countries studied, albeit in different ways. The nurse’s position in the healthcare
work process is subordinated to that of the physician. Conclusion: The characteristics are similar. The rejection of the dual nature
of the work by nurses themselves due to alienation results in the non-recognition of their own work.
Descriptors: Nurses; Nursing; Work; Capitalism; Role of the Nurse.
RESUMEN
Objetivo: Analizar características del proceso de trabajo de la enfermera en diferentes países. Método: Utilizamos el método de la
revisión integradora y seleccionamos 84 publicaciones (artículos, tesis y disertaciones) en bases de datos y banco de tesis nacionales
e internacionales. Las evidencias fueron analizadas en la perspectiva del materialismo dialéctico. Resultados: La negación del trabajo
gerencial esconde la singularidad del trabajo de la enfermera, por la no comprensión de la naturaleza indisociable gerencial-asistencial,
visto que eso confi ere la experiencia para coordinar el proceso de trabajo en enfermería y direccionar los procesos de trabajo en salud.
La división técnica y social está presente en el proceso de trabajo en todos los países estudiados, aunque bajo formas distintas. El lugar
de la enfermera en el proceso de trabajo asistencial está subordinado al médico. Conclusión: Las características son semejantes. La
negación de la propia naturaleza dual del trabajo por la enfermera, vía alienación, culmina en el no reconocimiento del propio trabajo.
Descriptores: Enfermeras; Enfermería; Trabajo; Capitalismo; Papel del Enfermero.

 

INTRODUÇÃO

O processo de trabalho é um processo intencional e consciente
no qual o trabalhador, com sua ação, impulsiona, regula
e controla o seu intercâmbio com a natureza para produzir
um resultado antecipadamente planejado. Ele é constituído
de três elementos: a atividade adequada a um fim (trabalho); a
matéria a que se aplica o trabalho (objeto do trabalho); meios
e instrumentos que facilitam o trabalho(1).
Como o trabalho em saúde é coletivo, os profissionais que
atuam nesse campo exercem certo grau de autonomia técnica
e, simultaneamente, devem cooperar para executar a prestação
de serviços de saúde por meio de atividades especializadas,
demarcadas pela divisão técnica e social do trabalho.
Afirma-se, portanto, que o trabalho em saúde é organizado a
partir de uma crescente divisão técnica, executado por diferentes
trabalhadores e articulado por meio de hierarquia.
Desde que foi institucionalizado no século XIX, como campo
de trabalho na esfera pública, o campo da enfermagem
foi dividido entre distintas trabalhadoras: nurse e lady nurse,
representando a separação entre trabalho manual e trabalho
intelectual.
O campo da enfermagem integra o campo de trabalho em
saúde cuja especificidade em relação a outros campos de produção
é ser compreendido como aquele no qual se processa o
cuidado profissional aos seres humanos(2). Embora o cuidado
em saúde não se caracterize em uma especificidade do trabalho
em enfermagem, este se distingue por suas singularidades
em relação ao trabalho dos demais profissionais da saúde.
Neste artigo, usamos como conceito de processo de trabalho
da enfermeira o modo indissociável como ela executa
atividades assistenciais-gerenciais mediadas por relações de
poder articulando saberes filosóficos, políticos e técnicos.
Nesse processo, a enfermeira responde à normatividade da
organização de saúde, às necessidades anatomofisiológicas e
extrabiológicas dos usuários, às demandas de coordenação
do processo de trabalho em enfermagem e às demandas de direção
do processo de trabalho em saúde, em um determinado
tempo histórico e em uma determinada sociedade(2).
Desse modo, consideramos que o processo de trabalho da
enfermeira é diferente do processo de trabalho dos demais
trabalhadores da saúde devido à singularidade do lugar que a
enfermeira ocupa no trabalho em saúde, ao ser a única trabalhadora
que coordena, ao mesmo tempo, o processo de trabalho
em enfermagem e direciona o processo de trabalho em
saúde, além de executar atividades assistenciais. Neste artigo,
definimos como objetivo analisar as características do processo
de trabalho da enfermeira em diferentes países.

MÉTODO

Para reunir e sistematizar resultados de pesquisas sobre o
processo de trabalho da enfermeira, utilizamos o método da
revisão integrativa. Nesse contexto, a revisão integrativa inclui
a análise de pesquisas relevantes que possibilita a síntese de
múltiplos estudos publicados e também viabiliza conclusões
gerais a respeito de uma área particular de estudo(3).
Inicialmente, delimitamos duas questões de pesquisa.
A primeira: Quais são as características que identificam o
processo de trabalho da enfermeira, independentemente do
contexto, do espaço de trabalho, do tempo e do país? E a
segunda: Quais são as características comuns no processo de
trabalho da enfermeira no Brasil e em outros países?
A partir dessas questões, definimos critérios para a escolha
dos países de origem dos materiais a serem revisados: países
situados em diferentes continentes; com proporção distinta
entre enfermeira por habitante; e em posições distintas no
ranking internacional da produção científica geral e em enfermagem,
segundo os dados da Organização para a Cooperação
e Desenvolvimento Econômico e do portal SCImagoJournal&
Country Rank. Assim, os países selecionados foram: Austrália,
África do Sul, Brasil, Canadá, Chile, China, Estados Unidos,
Japão, México, Portugal, Reino Unido (Inglaterra, Irlanda do
Norte, Escóciae País de Gales) e Tailândia.
Em seguida, realizamos a busca da literatura nas bases de
dados selecionadas utilizando as combinações de termos
nurseandworkprocess e nursingandworkprocess bem como
estabelecemos os critérios para inclusão e exclusão de estudos.
Assim, foram incluídas publicações na íntegra a partir de
pesquisas desenvolvidas nos países selecionados, disponíveis
nas bases de dados: PUBMED (National Center for BiotechnologyFormation),
SCIELO (ScientificElectronic Library Online),
BIREME (Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação
em Ciências da Saúde), MEDLINE (ComprehensiveMedline),
LILACS (Literatura Latinoamericana y del Caribe de InformaciónenCiencias
de laSalud), WEB OF SCIENCE, SCOPUS. Também
foram incluídas publicações encontradas nos Bancos de
Teses no Brasil e exterior (Portal da CAPES, ETHESES, Biblioteca
Digital de Teses e Dissertações – BDTD, DART-Europe
E-Theses, EThos, Theses Canada, Open Access ThesesandDissertations–
OATD, Thèsesfr, Repositório Científico de Acesso
Aberto de Portugal – RCAAP, Portal de TesisEletronicas Chilenas,
Red de RepositoriosLatinoamericanose National ETD –
Portal South AfricanofThesesandDissertations).
Após o levantamento das publicações científicas nas bases
de dados e bancos de teses, reunimos um quantitativo de
3.309 textos. Destes, foram retiradas 317 publicações que
apareciam repetidas em uma ou mais bases, restando 2.992
documentos submetidos aos critérios de exclusão de forma
que apenas estudos sobre o processo de trabalho e que tivessem
como sujeitos enfermeiras fossem selecionados.
Assim, foram examinados os títulos dos trabalhos para
identificar aqueles próximos ao tema ou os que, pela não
compreensibilidade, foram mantidos para a próxima fase da
seleção, e outros que não abordavam o tema do trabalho da
enfermeira. Foram eliminadas 936 publicações.
A seleção continuou com a leitura criteriosa dos 2.056
resumos dos artigos, teses e dissertações. Dentre eles, existiam
trabalhos com foco temático distinto do objeto definido,
como artigos sobre saúde do trabalhador, artigos sobre
processo de enfermagem ou sistematização da assistência
de enfermagem e história do campo da enfermagem. Outros
poucos estudos referiam-se a técnica(o)s e auxiliares de enfermagem.
Por isso, 1.681 textos foram excluídos nessa fase, restando 375 publicações para a última etapa da separação do
material empírico.
Finalmente, procedemos à leitura dessas 375 publicações
na íntegra, e a exclusão nessa etapa teve motivação semelhante
aos critérios de exclusão usados a partir da leitura dos
resumos. Assim, foram incluídos no corpus do estudo 84 trabalhos,
dentre eles 30 artigos e 54 teses e dissertações que
representaram o material empírico analisado.
A partir dessa fase, extraímos as informações dos estudos selecionados
sobre as características do processo de trabalho da
enfermeira e, em seguida, procedemos à análise das evidências
nos diferentes países com base no materialismo dialético.
No primeiro momento, o uso do método de revisão integrativa
nos conduziu na busca das publicações científicas
do campo de enfermagem que representassem o constructo
material sobre o processo de trabalho da enfermeira, pelo que
foi dito e não dito sobre tal processo em diferentes países. Na
perspectiva do materialismo histórico, buscamos não apenas
descobrir e considerar a parcialidade da produção do conhecimento
na área de enfermagem, mas, sobretudo, ultrapassar
os limites finitos dessas evidências para refletir sobre a percepção
do todo, além de refletir sobre o que as autoras e os
autores, em suas realidades contraditórias, revelaram ou mascararam,
o que fizeram conhecer ou mistificaram.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O processo de trabalho nos países estudados apresenta semelhanças
na maioria das suas características, o que demonstra
que o trabalho da enfermeira tem uma natureza similar. No
entanto, identificamos outras características diferentes, e estas
guardam relação com a conformação histórica do campo de
trabalho nos diferentes países e com o contexto geoeconômico
e cultural.
Entendemos que o trabalho da enfermeira sofreria influência
das variações históricas, econômicas, políticas, sociais de
forma macro, além da divisão social e técnica do trabalho, do
modelo de organização do trabalho e do modelo assistencial.
No entanto, tais diferenças encontradas nos países não alteraram
o padrão do trabalho das enfermeiras.
Asseguramos que o modo de produção não atua como
causa imediata dos fenômenos sociais, mas como determinante,
que é uma condição de possibilidade do conjunto das
relações nas quais todos os fenômenos se inscrevem. Ademais,
a crise enfrentada pelo capitalismo provoca mudanças
na organização do trabalho da enfermeira e nos sistemas de
saúde de diferentes países.
Por fim, de fato, existem diferenças quanto à divisão social
e técnica do trabalho no campo de enfermagem e entre as enfermeiras
e quanto à organização do processo de trabalho em
saúde. Assim, as enfermeiras assumem atribuições de outras
profissões em determinados países, inclusive onde existe uma
restrição de profissionais médicos na rede de atenção à saúde.

REFERÊNCIAS
1. Marx K. O capital: crítica da economia política. Livro I. São Paulo, SP: Boitempo; 2013.
2. Melo CMM, Santos TA, Leal JAL. Processo de trabalho assistencial-gerencial da enfermeira. In: PROENF Programa de Atualização
em Enfermagem: Gestão: Ciclo 4. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2015. p. 45-75.
3. Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde
e na enfermagem. Texto Contexto Enferm[Internet]. 2008[cited 2013 Oct 10];17(4):758-764. Available from: http://dx.doi.
org/10.1590/S0104-07072008000400018
4. Herdman E. The deskilling of registered nurses: the social transformation of nursing work in a New South Wales hospital, 1970-1990[Tese].
[Internet]. Austrália: University of Wollongong; 1992[cited 2014 Jan 20]. Available from: http://ro.uow.edu.au/theses/1729
Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71(2):441-52. 451
Leal JAL, Melo CMM. Processo de trabalho da enfermeira em diferentes países: uma revisão integrativa
5. Presotto GV. O processo de trabalho do enfermeiro no contexto hospitalar[Tese]. [Internet]. Universidade Federal do Triângulo
Mineiro; 2011[cited 2014 Jan 12]. Available from: http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/enfermsaude/atencao_a_saude_
Giovanna_Valim_Presotto.pdf
6. Staniland KM. Clinical governance and nursing: a sociological analysis[Tese]. [Internet] University of Salford; 2007 [cited 2014
Mar 04]. Available from: http://usir.salford.ac.uk/2062/1/Thesis_2008_Final_May_2009.pdf
7. Hausman M. Análise do processo de trabalho gerencial do enfermeiro em um hospital privado no município de São Paulo:
possibilidades para o gerenciamento do cuidado[Tese]. [Internet]. Universidade de São Paulo; 2006[cited 2014 Mar 01]. Available
from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7131/tde-03102006-102248/pt-br.php
8. Kiewicz LM. Constituting Modern Matron: exploring role, identity and action in an English NHS trust[Tese].[Internet]. Inglaterra:
University of York; 2011[cited 2014 Jun 15]. Available from: http://etheses.whiterose.ac.uk/id/eprint/1907
9. Kawata LS. Os desempenhos da enfermeira na Saúde da Família – a construção da competência no processo de trabalho[Tese].
[Internet]. Universidade de São Paulo; 2011[cited 2014 Mar 29]. Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/
tde-30112011-083404/pt-br.php
10. Duva IH. Factors impacting staff nurse care coordination[Tese]. [Internet]. Emory University; 201

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *